Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Cidadão cientista: ON comemora aniversário do Clube de Astronomia do Rio de Janeiro

Publicado: Quarta, 29 de Julho de 2020, 12h39 | Última atualização em Quarta, 29 de Julho de 2020, 13h05

Há 44 anos, astrônomos profissionais do Observatório Nacional fundaram uma sociedade voltada aos apaixonados pelo espaço e seus astros: o Clube de Astronomia do Rio de Janeiro. Rogério de Freitas Mourão, Luiz Muniz Barreto e Marcomede Rangel Nunes, pesquisadores do ON dedicados a popularizar a ciência, junto com outros astrônomos, juntaram-se para oferecer oportunidades às pessoas que se interessam por essa área da ciência e permitir que se tornem cidadãos cientistas.

Assim, em 2020 e prestes a formalizar uma parceria, o ON e o CARJ se juntam num evento virtual para celebrar o aniversário dessa entidade que tanto contribui para divulgar a astronomia, comemorado no dia 30 de junho.

Em virtude da pandemia do novo coronavírus e das medidas de distanciamento social para conter a disseminação do vírus, a data será festejada com uma transmissão ao vivo pelo canal do ON no YouTube: www.youtube.com/observatorionacional.

“Ciência cidadã: astrofotografia lunar e detecção de meteoros” acontece no dia 31 de julho, sexta-feira, às 19h30, e tem a participação do presidente do CARJ, Carlos Ayres, do astrofotógrafo Andrés de La Plaza, e do astrônomo Marcelo De Cicco.

Ayres apresenta o CARJ e fala da trajetória da entidade ao longo desses 44 anos. Já Andrés vai falar sobre astrofotografia lunar, dar dicas e orientações para que os cidadãos possam fotografar o fascinante satélite natural da Terra e contribuir para os estudos sobre a Lua. 

Marcelo de Cicco fala da rede colaborativa Exoss, que busca conhecer as origens, natureza e características das órbitas dos meteoros. A Exoss integra as estações de monitoramento montadas por seus associados, obtendo imagens em diversos locais – entre os quais, na sede do Observatório Nacional, no Rio de Janeiro, e no Observatório Astronômico do Sertão de Itaparica, também do ON, em Itacuruba, Pernambuco. Essa rede também reúne e analisa os relatos e imagens enviadas pelo público. Marcelo vai orientar sobre como fazer observação dos meteoros, como oferecer os relatos ao projeto e dar dicas de como fotografá-los.

 

INCENTIVO À FORMAÇÃO DE ASTRÔNOMOS

Marcelo, que se apaixonou pela astronomia ainda criança, lembra do tempo em que entrou para o CARJ, ainda no começo na década de 1980. “O CARJ é uma associação de astronomia fundada no intuito de promover a apreciação do espaço sideral e suas maravilhas. Associei-me ainda criança, em 1981 ou 1982, e posso dizer que suas atividades de observação do céu me fascinaram tanto ao ponto, de um dia, escolher seguir a carreira da astronomia.”

Simone Daflon, pesquisadora do ON, também frequentou o CARJ bem antes de fazer a faculdade de astronomia. “Eu morava em Macaé, entre 1984 e 1986. Eu tinha uma pequena luneta e observava o céu usando a carta celeste publicada pelo Ronaldo Mourão. Naquela época não existia internet, esta conexão toda que existe hoje. O CARJ era uma forma de manter algum contato com astrônomos. Eu recebia pelo correio os boletins e aquilo fazia que eu me sentisse parte de um grupo que tinha os mesmos interesses que eu. Os boletins traziam várias informações, inclusive o céu do mês, os objetos visíveis no céu, e me ajudava nas minhas observações. O livro Carta Celeste, do Mourão, era quase obrigatório para todo astrônomo amador. Todo mundo começava por ele. Naquela época não tinha tanta informação acessível, como tem hoje."

 

CIDADÃO CIENTISTA

Diversas áreas da ciência contam com o apoio de cidadãos para seu aprimoramento. A astronomia é uma delas. Os chamados cidadãos cientistas são pessoas que gostam do assunto, são curiosas sobre ele, e estão dispostas a colaborar com os pesquisadores, mesmo não sendo especialistas.

Fim do conteúdo da página