Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Experimentos - DAED

Publicado: Terça, 23 de Agosto de 2016, 16h56 | Última atualização em Quarta, 28 de Dezembro de 2016, 17h13

Os experimentos propostos têm como objetivo facilitar o entendimento de conceitos astronômicos e geofísicos. O desenvolvimento e elaboração desses experimentos são coordenados e realizados pelos pesquisadores e técnicos da Divisão de Atividades Educacionais do Observatório Nacional. As experiências, assim como o material impresso, abordam de forma simples e muito ilustrada os conceitos dessas duas áreas da ciência que fazem parte do quotidiano do homem. 

Com base na experiência adquirida ao longo de quinze anos de intenso contato com o público e de consonância com a política de inserção social priorizada pelo governo federal, o Observatório Nacional, com esta iniciativa, amplia as suas formas de interação social visando atingir, de maneira mais direta, as crianças na faixa etária de educação infanto-juvenil, priorizando, sempre, as camadas menos favorecidas da nossa sociedade. As experiências que apresentamos tem foco na interação da ciência brasileira com este público. São disponibilizados os seguintes experimentos interativos:

 

Montagem de telescópio Galileano, Newtoniano e Cassegrain - Neste experimento são montados três tipos de telescópios: um refrator Galileano e dois refletores: Newtoniano e Cassegrain, este último utilizado nos modernos telescópios profissionais, terrestres e espaciais. Este experimento tem por finalidade mostrar, de forma simples e visual, o mecanismo físico de funcionamento dos telescópios e os principais conceitos de óptica. Nesta montagem são usados tubos de PVC e elementos ópticos, encontrados em lojas populares, tais como: lentes (objetiva e ocular), espelhos planos, parabólicos e hiperbólicos para a montagem dos telescópios. O meio, onde acontecem as experiências, é um aquário com água turva. Neste ambiente são imersos os espelhos para a montagem dos telescópios refletores. O feixe de luz que atravessa esse meio e que simula a luz de uma estrela, é produzido por lasers de baixa potência.

Este experimento também pode ser mostrado utilizando-se uma pequena máquina, usada para produzir uma nuvem de fumaça. O feixe de luz, emitido pelos lasers, é visualizado quando atravessa a nuvem. Nesta versão é possível realizar a experiência com uma grande distância entre os espelhos e a fonte luminosa, mostrando para a criança como a luz distante de uma estrela é observada no telescópio e de que forma ela é transformada em uma imagem.

 

 

RobLu, robô buscador de luz – Trata-se de uma pequena plataforma para demonstração de alguns conceitos simples da robótica. Este experimento pertence à categoria dos "robôs insetos", assim chamados por sua extrema simplicidade em reproduzir funções básicas dos seres vivos.

Com o objetivo de criar mobilidade, ordenação e sensoriamento, foi criada uma categoria de insetos robôs. Estes robôs são dispositivos bastante simples que limitam-se a tentar reproduzir algum comportamento básico inspirado no cotidiano dos insetos.

O RobLu possui "olhos" eletrônicos sensíveis à luz visível e, por meio de um pequeno computador integrado a um conjunto de motores, permite a realização de movimentos, criando reações à iluminação ambiente (fototropismo). Nesta primeira versão, o experimento tem um comportamento simples, no qual o robô "foge" do escuro e busca uma região onde haja maior quantidade de luz. Este comportamento pode ser comparado a de um ser vivo, caminhando na sua busca, incansável, por um objetivo predefinido ou instintivo. Este experimento foi desenvolvido em cooperação com o Laboratório de desenvolvimento robótico da coordenação de Geofísica do Observatório Nacional.

 

 

Efeito Fotoelétrico de Einstein - Experimento onde a luz interage com elementos fotossensíveis, revelando a sua capacidade de deslocar elétrons dos seus níveis de energia, criando uma corrente de elétrons capaz de acionar e alimentar dispositivos, tais como: sirenes, lâmpadas, pequenos circuitos, etc.  O objetivo é falar sobre a propriedade dual da luz.

 

Totem Omnidirecional – Trata-se do desenvolvimento e construção de uma estrutura em alumínio que abriga uma pirâmide quadrangular (material em acrílico), na qual é projetado, sobre as quatro faces, um conjunto de imagens dinâmicas de astronomia e geofísica. No centro da pirâmide é mostrada a imagem holográfica resultante da projeção. Um detector de imagens (Kinect) permite ao visitante interagir com o software que controla este sistema, permitindo escolher, não somente as imagens, como também modificar seus movimentos. O software também realiza uma estatística do número de pessoas que interagem com a pirâmide.

 

 

As estrelas são Plasma – Experimento utilizado para explicar, de forma lúdica, o quarto estado da matéria, que não é comumente estudado nos cursos secundários. O efeito de luz é realizado dentro de uma esfera (globo) de vidro, preenchida com gás argônio.

Na sua base há um circuito eletrônico para converter a voltagem da fonte de alimentação (120 V - 240 V) em valores maiores, sendo transmitida para o eletrodo central no seu interior. Quando a corrente elétrica é acionada, começa o processo de ionização do gás, ou seja, cria-se artificialmente o plasma. O resultado é a produção de "raios" que se propagam em várias direções dentro do globo de vidro.

Ao encostar a mão na superfície do globo, que possui o mesmo potencial elétrico do solo, a corrente elétrica se deslocará para essa região formando filetes elétricos mais intensos, com maior concentração de cargas. Sem qualquer perigo, essa corrente elétrica de baixa intensidade proveniente do globo percorre a superfície (e não o interior) do corpo do experimentador, sendo descarregada no solo, tal como num para raio ou fio terra.

A experiência permite explicar a ocorrência de plasma no Universo, na Terra e plasmas produzidos artificialmente (Lâmpada fluorescente, TV de plasma, etc.).

 

 

Monte o Pão de Açúcar – As crianças são desafiadas a montar um quebra-cabeça constituído de peças de diferentes tamanhos correspondendo às curvas de nível de uma maquete do maciço dos morros do Pão de Açúcar e Urca. Este quebra-cabeça tridimensional, chamado “Monte o Pão de Açúcar”, tem conceitos importantes no seu escopo, tais como: noções de escala, volume, peso, altura e perímetro. Além disso, as informações sobre a origem do Pão de Açúcar, como ele se formou, como as rochas chegaram à superfície da Terra, idade e etc., são transmitidas ao público.

Como o morro do Pão de Açúcar e da Urca compõem uma das paisagens mais belas e conhecidas no mundo, sendo o cartão postal geológico do Brasil, foi criado este quebra-cabeça, passatempo que atrai crianças, adolescentes e adultos de todas as idades. É um jogo para toda a família.

 

 

Provoque um Terremoto - O experimento é composto de uma mesa adesivada com o mapa da América do Sul, que mostra a grande quantidade de ocorrência de terremotos nesta região, um pequeno sismógrafo que capta e registra as ondas mecânicas e um sistema (computador) que faz a representação gráfica do fenômeno (sismograma).

 As crianças participam da experiência batendo na mesa nas três direções que dão origem aos terremotos. O sismógrafo capta a energia produzida e a transfere para o sistema que vai visualiza-la na tela do computador.

A experiência é feita com o mediador que explica todos os detalhes do fenômeno, como por exemplo: epicentro, foco, a sua magnitude (escala Richter), os diferentes tipos de ondas que se propagam pela Terra e a estrutura interna do planeta.

 

 

Relógio de Sol

Trata-se de um projeto original de um Relógio de Sol. O relógio usa a projeção da luz do Sol sobre uma esfera de acrílico para marcar as horas do dia. Enquanto os relógios de Sol tradicionais usam a sombra dos ponteiros, projetada sobre uma superfície plana (mostrador), para marcar as horas, esse relógio utiliza a própria luz do Sol. Além de marcar as horas, o Relógio de Sol permite conhecer o mês, a constelação, a estação do ano e os pontos cardeais.

 

 

Fim do conteúdo da página