Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

2020 é um ano bissexto: por que fevereiro tem 29 dias?

Publicado: Quinta, 20 de Fevereiro de 2020, 17h50 | Última atualização em Quinta, 20 de Fevereiro de 2020, 17h53

De acordo com o calendário gregoriano, os anos bissextos são compostos por 366 dias, quando o mês de fevereiro tem 29 dias e não 28. Ele acontece de quatro em quatro anos para ajustar o ano civil com o ano trópico, que é o tempo que a Terra leva para dar uma volta completa em torno do Sol: 365 dias, 5 horas, 48 minutos e 46 segundos.

“Se arredondarmos isso para 365 dias e 6 horas, vemos que em quatro anos a diferença é de 24 horas (4 x 6 = 24), ou seja, 1 dia. Se não fizermos esse ajuste a cada 4 anos, as estações, aos poucos, vão mudar de mês”, explica Josina Nascimento, pesquisadora do Observatório Nacional. “A diferença daquela aproximação, que são as 6 horas menos as 5 horas, 48 minutos e 46 segundos, é resolvida fazendo o acerto nos séculos inteiros: só é bissexto o século inteiro que for divisível por 400. Assim, 1900 não foi bissexto, 2000 foi bissexto e 2100 não será bissexto.

O calendário gregoriano, com aquelas regras para o ano bissexto, foi instituído pelo Papa Gregório XIII no ano de 1582, que, na ocasião, teve que “sumir” com 10 dias para corrigir a defasagem. Uma das questões é que a determinação da data da Páscoa está relacionada com o equinócio de março (outono no hemisfério sul e primavera no hemisfério norte) e essa data estava se afastando cada vez mais da época em que deveria ser.

O calendário gregoriano é um calendário solar – baseado no movimento da Terra em torno do Sol. Há ainda calendários lunares e calendários lunissolares. Em todos eles é necessário algum ajuste se for desejado que os fenômenos relacionados ao movimento do Sol ou da Lua se mantenham relativamente constantes em relação aos meses. Por exemplo, no calendário judaico, que é lunissolar, há anos com 12 meses e anos com 13 meses.

 

Confira abaixo a entrevista com a pesquisadora Josina Nascimento:

O que é um ano bissexto?

O ano comum tem 365 dias. O ano bissexto tem 366 dias, com o mês de fevereiro com 29 dias.

 

Por que um dia a mais é colocado no calendário a cada 4 anos?

As medidas de tempo estão sempre associadas a um fenômeno físico. A medida do ano está relacionada à translação da Terra em torno do Sol. Mas a Terra gasta 365 dias 5 horas 48 minutos e 46 segundos para dar uma volta completa em torno do Sol, então é feito um ajuste para que possamos ter os anos com número inteiro de dias: a diferença de 5 horas e frações é arredondada para 6 horas. Essas 6 horas acumuladas em 4 anos somam 24 horas, que é igual a um dia. Assim o ajuste fica quase perfeito, fazendo-se 3 anos com 365 dias e 1 ano com 366 dias.

 

Quando se percebeu essa necessidade de correção do calendário?

Isso foi percebido pelos egípcios cerca de 4000 anos antes de Cristo, que chegaram a fazer acréscimos de vários dias seguidos em seus calendários. Julio Cesar, líder romano, instituiu no ano 46 a.C o calendário Juliano com o ano de 365 dias dividido em  12 meses e com a repetição de 1 dia a cada 4 anos.

 

Que calendário usamos hoje?

Hoje nós usamos o calendário gregoriano, que foi instituído em 1582 pelo Papa Gregório XIII. Ele se baseou no calendário juliano, e fez as seguintes alterações: os anos bissextos passaram a ter o acréscimo (e não a repetição) de 1 dia e esse dia a mais é o dia 29 de fevereiro; a diferença no arredondamento das 6 horas (11 minutos e 14 segundos) é resolvida com a seguinte regra para os séculos inteiros: somente são bissextos os séculos inteiros que forem múltiplos de 400. Assim, 1900 seria bissexto, pois é divisível por 4, mas não foi bissexto porque não é divisível por 400. O mesmo para 2100, que não será bissexto. Mas o ano 2000 foi bissexto.

 

Por que este dia a mais faz o ano ser chamado bissexto?

Quando Julio César instituiu o calendário juliano, determinou que o dia a ser repetido seria o 6º dia antes do início do mês de março. Nessa época, o primeiro dia do mês era chamado de “calendas” e a referência aos últimos dias do mês anterior era feita de forma retroativa, por exemplo: 1 dia antes das calendas de março seria o último dia do mês de fevereiro. Assim o dia a ser repetido foi denominado “ante diem bis sextumKalendasMartias” ou simplesmente bissextum, o que deu origem ao nome do ano como bissexto.

Fim do conteúdo da página